6 de junho – Dia de Combate à Desnutrição

Todos nós temos conhecimento da importância da boa alimentação. Mas o que seria exatamente “comer bem”? Essa reflexão é relevante sempre, mas tende a ganhar mais espaço para debates nesta época em que se comemora o Dia (6) e o Mês (Junho) de Combate à Desnutrição.

Aliás, ter conhecimento não é saber de tudo nem possuir consciência e levar a sério. Você imaginava que mesmo uma alimentação considerada adequada pode oferecer gato por lebre?

A origem de um bom alimento está na terra onde é cultivado. Uma banana plantada em um solo com deficiência de nutrientes não é igual a outra que cuidada com as doses certas de potássio cálcio e outros elementos indispensáveis.

Fato é que os nutrientes naturais ao solo se esgotam com o tempo. Então é necessária a reposição, adubá-la para suprir eventuais carências.

Valter Casarin, agrônomo e coordenador científico da iniciativa Nutrientes para a Vida, NPV, pondera que o cultivo insuficiente em nutrientes pode desencadear debilidades no crescimento de plantas, legumes, frutos e folhas. Isso, por consequência, têm impacto direto na alimentação deficiente e no aumento dos índices de desnutrição humana.

De acordo com o nutrólogo Daniel Magnoni, cardiologista e presidente do Instituto de Metabolismo e Nutrição, Imen, a desnutrição possui peso relevante nas estatísticas de doenças e mortalidades.

“É um problema de saúde pública e é o estopim para o desenvolvimento de outras doenças graves”, pondera. “A pessoa desnutrida tem mais infecções e fica mais frágil, sofrendo perda de peso, de apetite, cansaço, estado depressivo, falta de energia e diarreia persistente, por exemplo”.

Em caso de falta de cálcio, a pessoa pode, por exemplo, ter ossos rarefeitos; se houver deficiência em ferro, anemia; a carência em magnésio causa arritmia, deficiência no crescimento e problemas no sistema nervoso central; já a falta de potássio pode levar à arritmia, problemas renais no coração, no sistema nervoso central e na formação de músculos.

“Lamentavelmente a desnutrição é subestimada, o que leva muitas crianças, e também adultos, à óbito por doenças relacionadas. Há evidências de que doenças infecciosas na infância, como o sarampo e a coqueluche, podem precipitar a evolução da desnutrição. Toda tentativa de melhorar o estado nutricional é indispensável em termos de saúde pública”.

SOBRE NPV 

Presente no Brasil desde 2016, a Nutrientes Para Vida (NPV) é uma iniciativa que possui visão, missão e valores análogos aos da coirmã americana, a Nutrients For Life. Seu objetivo é esclarecer e informar a sociedade sobre os benefícios dos fertilizantes (ou adubos) na produção dos alimentos, bem como sobre sua utilização adequada.
Este tipo de esclarecimento é essencial, se considerarmos que há muita desinformação sobre o tema. Como dizia uma antiga campanha publicitária, com o manejo adequado do solo, no Brasil, “adubando, dá”.
Para manter o solo fértil e a alta produtividade de novos cultivos, os nutrientes precisam ser repostos. Os fertilizantes cumprem o papel de alimentar a planta, o que é essencial para o seu desenvolvimento.

Informações a imprensa    
Acontece Comunicação e Notícias    

Chico Damaso – Alicia Gouveia – Milena Alvarez – Joyce Cardoso
(11) 3871-2331 / 3873-6083 / 99911-8117
acontece@acontecenoticias.com.br

SEJA UM INSCRITO

Get updates and learn from the best

Outros posts

Rolar para cima